Exemplos típicos demonstrativos de casos clínicos de Consultas de Hipnose no consultório HIPNOPORTO

Medo e Controlo

João marcou uma consulta para ultrapassar o medo de andar de avião, no decorrer do processo que levou 2 sessões, o João identificou que desde a infância tinha uma necessidade de controlar.

Com as técnicas aplicadas neste consultório o João descobriu que quando tinha 3 anos ficou preso em casa e isso gerou-lhe um mecanismo de defesa perante locais fechados e sem escapatória.

De forma rápida e eficaz, neste momento João é capaz de andar de avião, e no mesmo processo ainda conseguiu desenvolver novas capacidades para enfrentar situações de stress.

Dentro das mesmas sessões foi também possível transformar as memórias e as reacções programadas pelo medo, sentimento de culpa e de incapacidade.

Ansiedade

A Felicia entrou a medo no consultório acompanhada pelo marido.
Quando se apercebe que a consulta é apenas entre o Hipnoterapeuta e ela, esta situação gerou-lhe imenso ansiedade, pois estava habituada a fazer tudo com o marido. Posteriormente a uma conversa entre os três, o marido voltou para a sala de espera.

No decorrer do processo a medo da Felicia de estar numa situação nova e sem capacidade de controlo levava-a a gerar imensa ansiedade, dificuldade em concentrar-se e bloqueio mental.

Mas como neste consultório o foco é a pessoa, origem e a resolução e não só os sintomas ou o acompanhamento da doença, e depois de aplicadas as ferramentas próprias a Felicia sentiu um  imenso bem estar como já não sentia há muito tempo.

Quando voltou à segunda sessão já vinha mais animada e entusiasmada para experimentar novas sensações.

Posteriormente foram necessárias mais 2 sessões para resolver e estruturar os seus mecanismos de defesa.

A Felicia agora regressa semestralmente para ao que chama de “refresh mental”

Depressão

Cristina dedicou toda a sua vida aos seus filhos, agora com os filhos criados e já com netos entrou numa depressão profunda, que já se vinha a arrastar há muito tempo.

Sente que ninguém quer saber dela, sente que tudo foi um tempo perdido, e exige agora que os filhos lhe dêem mais atenção, e que lhe dêem maior tempo com os netos que como dizia “são a luz da minha vida”.

No processo da Cristina detectou-se necessidade de reconhecimento do auto-sacrifício imposto pelo registo familiar, onde já a sua mãe e avô tinham feito o mesmo processo, dedicação integral à família.

Depois de um processo profundo de auto-reconhecimento do seu trabalho e dedicação, a Cristina já não se encontra no estado de depressão.

Agora que criadas as condições necessárias para viver a sua vida em pleno  até lhe possibilitou aumentar a aproximação com os filhos e netos.

Falar em Público

Marcelo recorreu a este consultório pois necessitava de comunicar com o publico, no entanto sempre que se encontrava à frente de grupos sentia suores frios, tremura nas pernas e até dificuldade em comunicar, o que dificultava o seu trabalho.

No decorrer do processo Marcelo detectou que existia um bloqueio proveniente das apresentações académicas na Universidade, e quando falhou na sua apresentação final entrou num estado de fuga imediato.

Esta situação naturalmente foi esquecida, no entanto os mecanismos de defesa dispararam aquando da necessidade do Marcelo de apresentar a sua empresa publicamente, levando-o a entrar de novo num estado de ansiedade e stress.

Depois de 4 sessões, Marcelo indica que além de ultrapassar o que o levou ao consultório agora tem a capacidade de comunicar de uma forma clara sem sentir nenhum dos sintomas anteriormente apresentados.

Conflitos amorosos

Joana sempre sentiu que não tinha sorte no amor, e sempre que se relacionava com parceiros além de não lhe trazerem valor adicional ainda a rebaixavam, levando-a a um estado de profundo desinteresse nela própria.

Sentindo que era a altura de ultrapassar esta situação, no decorrer do processo a Joana detectou que tinha uma necessidade imensa de se apaixonar por parceiros complicados com o objectivo de os melhorar.

Depois de uma compreensão profunda da razão desta “missão”, Joana permitiu-se desvincular dessa necessidade, o que permitiu um melhoramento da sua auto-estima e foco no que realmente lhe faria sentido.

Repressão

Filipe sempre se sentiu diferente, tinha uma forma própria de ver a vida e isso sempre o perturbou pois tinha que se adaptar à “normalidade”.

Depois de muitos anos a viver neste constante conflito de personalidade que lhe provocou diversas reacções físicas de origem psicossomática, recorreu a este consultório para como o próprio indicou “tornar-se normal”

Durante o processo o foco foi na compreensão e aceitação de toda a sua personalidade, adaptação ao mundo exterior e desvinculação da necessidade de aprovação externa.

Embora tenham sido necessárias 6 sessões devido aos efeitos nefastos de anos de repressão e programação negativa, Filipe permite-se agora viver livremente a sua personalidade, o que igualmente resultou no melhoramento de algumas manifestações físicas que antes apresentava.